Romance vencedor do Baileys Women's Prize para ficção 2017
Sinopse:
Quando as raparigas ganham o poder de causar sofrimento e morte, quais serão as consequências?
E se, um dia, as raparigas ganhassem subitamente o estranho poder de infligir dor excruciante e morte? De magoar, torturar e matar? Quando o mundo se depara com esse estranho fenómeno, a sociedade tal como a conhecemos desmorona e os papéis são invertidos. Ser mulher torna-se sinónimo de poder e força, ao passo que os homens passam a ter medo de andar na rua, sozinhos à noite.

Ao narrar as histórias de várias protagonistas, de múltiplas origens e estatutos diferentes, Naomi Alderman constrói um romance extraordinário que explora os efeitos devastadores desta reviravolta da natureza, o seu impacto na sociedade e a forma como expõe as desigualdades do mundo contemporâneo.


Críticas:
«Eletrificante! Chocante! Vai abalar o seu mundo! E depois vai fazê-lo questionar tudo.» Margaret Atwood


Sinopse:
Estuário é um livro sobre a vulnerabilidade de um homem, de uma família, de uma sociedade e do próprio equilíbrio da Terra, relatados pelo olhar de um jovem sonhador que se interroga sobre a fragilidade da condição humana.

Edmundo Galeano andou pelo mundo, esteve numa missão humanitária e regressou à casa do pai sem parte da mão direita. Regressou com uma experiência para contar e uma recomendação a fazer por escrito, e na elaboração desse testemunho passou a ocupar por completo os seus dias.

Porém, ao encontro deste irmão mais novo da família, vêm ter sem remédio as vicissitudes diárias que desequilibram a grande casa do Largo do Corpo Santo. Edmundo vai-se, então, apercebendo que as atribulações longínquas mantêm uma relação directa com as batalhas privadas travadas ao seu lado. E a sua mão direita, desfigurada, transforma-se numa defesa da invenção literária perante a crueza da realidade.

Em outros seus livros costumam a autora dar o rosto à modernidade para dela desocultar os seus efeitos escondidos. Mas neste caso ambiciona mais. Estuário pertence à categoria dos livros de premonição, através do enlace entre o desenho do futuro e a Literatura.


Nesta ilha, nenhum segredo

Sinopse:
Uma ilha bela e perigosa.
Um segredo escondido dos olhos do mundo.

Um barco naufraga nas turbulentas águas do Lago Superior, no Canadá. Entre os seus destroços são encontrados os diários do antigo faroleiro da remota e selvagem ilha de Porphyry, assim como a verdadeira história das suas filhas gémeas: Elizabeth e Emily.

Há décadas que Elizabeth, agora cega e a viver num lar de idosos, procura a chave para o seu passado. Contudo, sem poder confiar nos seus olhos para ler as páginas gastas dos diários, ela pede ajuda a Morgan, uma adolescente que cumpre serviço comunitário no lar.

Página a página, uma amizade improvável floresce, e enquanto Morgan lê, Elizabeth viaja até à sua infância, à ilha isolada e à memória da sua enigmática irmã gémea. Até que as coincidências nas histórias de vida de Elizabeth e Morgan lhes mostram que os seus destinos estão ligados à ilha de uma maneira que nunca imaginaram.

Um mistério por desvendar redescoberto num diário perdido.
Um assombroso romance sobre a forte e estranha ligação entre duas irmãs gémeas e o farol da ilha da sua juventude.


Críticas:
«O magnífico romance de Jean Pendziwol cativa-nos desde a primeira página. As descrições do farol e da ilha de Elizabeth e Emily são tão vívidas que nos proporcionam a experiência de estarmos na sua costa, enquanto vemos os navios a atravessar as turbulentas águas do Lago Superior. Mais do que a evocação de uma época e tempo únicos, O Farol no Fim do Mundo é uma análise delicada e comovente sobre a natureza da identidade, a importância da família e segundas oportunidades.» Heather Young, autora nomeada para o Edgar Award, Melhor Romance.

«Uma leitura envolvente, perfeita para os leitores que gostam das irmãs Brontë e de Jodi Picoult.» Publishers Weekly

Sinopse:
«Se bateres muito com a cabeça de alguém no asfalto - mesmo que seja para a obrigar a ser razoável -, é provável que acabes por lamentá-lo. Esta foi uma coisa que a minha mãe me ensinou desde o princípio, no dia em que bati com a cabeça de Fredo no chão do pátio do colégio.»

Em Pássaros na Boca, antologia de contos galardoados com o prémio Casa de las Americas, reúnem-se dezoito histórias onde, tal como num filme de Lynch ou num pesadelo de Kafka, o insólito e o grotesco irrompem com violência na normalidade do quotidiano, deixando à sua mercê personagens e leitores.

É este o mundo de Samanta Schweblin, um território privado que nos obriga a participar ativamente no desvendar dos enigmas que servem de chão ao conto e a sermos espetadores do teatro das relações humanas.


Críticas:
«Uma das vozes mais prometedoras da atual literatura de língua espanhola.»
Mario Vargas Llosa, Prémio Nobel de Literatura

«Samanta Schweblin encontrou a forma de agitar e desestabilizar o mundo físico.»
Los Angeles Times

«Um implacável mecanismo de relojoaria narrativa capaz de arrebatar a respiração ao leitor.» El Mundo


Só uma coisa importa: é ele o culpado?
 
Sinopse:
Apenas uma coisa interessa. Foi ele?
Antes das alegações finais, um jovem réu de origem africana despede o seu advogado e decide contar a sua história, defendendo-se da acusação de homicídio em primeiro grau.
Explica que o advogado lhe disse que tinha de deixar algumas partes da história de fora, porque às vezes a verdade é demasiado difícil de explicar e pouco verosímil. Mas com a sua voz única, e criando imensa empatia no leitor, ele decide contar a sua história, toda a verdade.
Existem oito provas contra si. O narrador desmonta cada uma delas, deixando a sua vida nas nossas mãos. O leitor, que é como um membro do júri, tem de decidir se o seu narrador é culpado ou inocente. 


Críticas:
«Um drama jurídico original que põe o leitor no lugar do júri. Extraordinária ficção centrada nas personagens. Uma obra de mestre.» Guardian

«Espantosamente original, impressionante, escrito de forma esplêndida.» Daily Mail

«Uma viagem de montanha-russa.» Guardian

«Um drama jurídico original e impressionante.» The Times

«Nunca vai conseguir adivinhar o final.» The Sun

«Escrito na perfeição, agarra o leitor desde a primeira frase, com aquela voz ímpar do arguido, e não o larga até à surpreendente reviravolta no final.» Daily Express

«Nunca leram nada assim.» Financial Times


Sinopse:
Neste novo livro de Ana Saldanha, Nunca Para Pior, a autora dá a conhecer o dia a dia dos alunos, dos professores, dos funcionários, das famílias e até do Gervásio, um gato que foi adotado por todos, da Escola do Segundo e Terceiro Ciclos Doutor Gervásio Antímio Rebelo de Mello e Silva Santos, vulgo Escola das Minas.
Desde a conversa na sala dos professores, até aos diálogos dos alunos, Ana Saldanha, oferece-nos a realidade de quem percorre os labirintos escolares.
Nesta história há outras histórias, de bullying, de cumplicidades, de incompreensões, de desilusões, mas, acima de tudo, de uma grande vontade de tornar os alunos de hoje em adultos capazes de enfrentar os desafios do futuro.


Este mês, com o apoio da Marcador, temos para oferecer, em sorteio, "Uma Herança de Amor" de Cristina Campos.
Para participarem, basta que comentem na rubrica o livro que estão a ler... 
Leiam as regras!


Regras da rubrica:
A cada participante é atribuído um ou vários números dependendo do nº de segundas que participam. Por exemplo, se um participante comentar nas 4 segundas, é atribuído a este participante 4 números, se participar apenas numa segunda, só será atribuído um nº.
São os números que vão a sorteio.
O vencedor, será anunciado sempre na segunda-feira do mês seguinte. 
Os participantes têm de estar atentos, para que depois possam enviar a sua morada para o mail do viajar. Se não o fizerem no prazo máximo de um mês, deixam de ter direito ao livro ganho.
O envio dos livros é feito apenas para Portugal Continental e Ilhas.




Sinopse:

Anna e Marina não se veem há muitos, muitos anos. Inseparáveis durante a infância nas praias ensolaradas de Maiorca, afastaram-se cada vez mais.

Anna, a irmã mais velha, loira e delicada, permaneceu na ilha, presa num casamento infeliz; Marina, a maria-rapaz da família, fez do mundo a sua casa e vive onde a leva o seu trabalho na Médicos sem Fronteiras. 
Quando descobrem que herdaram um moinho com uma padaria, as duas irmãs mal podem esperar para se livrar dele e continuar com as suas vidas. Mas, no momento da assinatura do contrato de venda do imóvel, Marina volta atrás. As circunstâncias e motivações por detrás da doação são demasiado misteriosas para serem ignoradas: quem era María Dolores? Que tipo de ligação tinha com elas essa mulher? Graças à padaria e às antigas receitas familiares, Marina, Anna e a sua filha Anita encontrarão força para perdoar os erros do passado e enfrentar o difícil futuro que as aguarda.

Uma Herança de Amor é um romance sobre a amizade feminina, segredos e coragem, na paisagem encantada de Maiorca.

Por aqui estamos a ler...



E vocês, o que andam a ler??


Sinopse:
O Zé, a Isabel e a Francisca vão viver para perto de uma Floresta Encantada e lá descobrem a Árvore Longínqua, que lhes dará a conhecer muitas terras diferentes.
Fazem novos amigos, deslizam pelo escorrega escorregadio e vão a uma festa magnífica na Terra dos Aniversários!
Descobre um mundo mágico na companhia do Cara de Lua, do Sr. Caçarola e da fada Seda.


Sinopse:
O Gil tinha oito anos e sempre teve a seu lado o Melhor Amigo. Entretanto, um novo aluno chega à turma, o Salta-Pocinhas, e por ser o mais recente, passou também a ser o mais importante. Era o mais alto, o que não dava erros, o que tinha mais brinquedos, o melhor a jogar à bola e em tudo, e o Gil esqueceu-se do seu amigo de sempre. Mas quando as férias do verão se aproximam, quem escolherá o Salta-Pocinhas como companhia?


Um romance secreto e proibido que mudará para sempre a vida dos seus protagonistas…
Sinopse:
Em Porto Negro, capital da ilha de São Cristóvão, toda a gente conhece Santiago Cardamomo, o bom malandro que trabalha na estiva, tem meio mundo de amigos e adora mulheres, de preferência feias, raramente passando uma noite sozinho. O seu sucesso junto do sexo oposto enche, aliás, de inveja aqueles a quem a sorte nunca bateu à porta, sobretudo o enfezado Rolindo Face, que há muito alimenta esperanças no amor de Ducélia Trajero - a filha que o patrão açougueiro guarda como um tesouro. Mas eis que, no dia em que ensaiava pedir a sua mão, assiste sem querer a um pecado impossível de perdoar que acabará por alterar a vida de um sem-número de porto-negrinos, entre os quais a da própria mãe; a de um foragido da justiça que vive um amor escondido para se esquecer do passado; a de Cuménia Salles, a dona do Chalé l’Amour, a mais afamada casa de meninas da cidade; ou a de Chalila Boé, um mulato adamado que, nas desertas horas da madrugada, se perde pelo porto à procura do amor.
O Pecado de Porto Negro, obra finalista do Prémio LeYa, é um mosaico de histórias que se vão encadeando para construir um romance admirável sobre o carácter circular do destino e a capacidade que o passado tem de nos vir bater à porta quando menos esperamos.


Opinião:
O enredo desta obra desenrola-se em Porto Negro, uma cidade situada na Ilha de São Cristóvão, vinda da imaginação deste autor.
Da imaginação deste autor também vem Santiago Cardamomo, um mulherengo que parece que não tem emenda, que todas as mulheres desejam e que todos os homens acabam por o invejar. Temos Ducélia Trajero, uma menina pacata, que desde muito cedo se apaixona por Santiago e sonha um dia viver essa paixão. É ela que conquista aos pouquinhos o coração do mulherengo, de tal forma que ele não passa sem ela. Mas nem tudo são rosas e graças a Rolindo Face este grande amor tem um fim trágico.
Claro que a descrição que faço destas três personagens e da obra é super resumida, mas com toda a certeza que já vos espicacei a curiosidade. Ao fazerem a leitura desta obra vão descobrir ao detalhe cada uma destas e de outras personagens que fazem parte deste romance em Porto Negro, tanto que vai parecer que convivem com todas elas no vosso dia-a-dia. Vão estar ao corrente de todos os pensamentos das personagens como se estivessem dentro das suas cabeças, vão conhecer o seu passado, os seus sonhos, as suas decisões, os seus desejos e tal como na vida real, nem tudo o que se deseja e quer é o que se tem ou merece. Vamos ter a justiça pelas próprias mãos, já que por vezes a decisão pelo juiz e seus jurados não é a mais justa. E vamos viver tudo isso como se tudo estivesse a acontecer mesmo ao nosso lado. Mas não pensem que tudo é dado de mão beijada, muitas das vezes vamos ter de esperar pela altura certa para se saber mais um pouco desta história, temos de ser pacientes, mas não é isto que nos vai “chatear” e fazer com que se “largue” esta leitura, bem pelo contrário, ainda mais curiosos ficamos e devoramos o livro como se não houvesse amanhã.
Mais uma excelente obra finalista do prémio Leya, e mais uma prova de que os escritores portugueses têm uma imaginação genial.




Ela não é quem você pensa

Sinopse:
Aos 37 anos, a recém-divorciada Vanessa está no fundo do poço. Deprimida, a morar no apartamento da tia, sem filhos, sem dinheiro e sem amigos verdadeiros. Richard, o seu carismático e rico marido, era tudo para ela. Mas, ao descobrir que ele está prestes a voltar a casar, algo dentro de Vanessa se desfaz. A partir de agora, na sua vida, só existirá uma única obsessão: impedir esse casamento. Custe o que custar.

Nellie é como qualquer outra jovem bela e sonhadora que chega a Manhattan para começar a sua tão sonhada vida adulta. Mas a personalidade tranquila que ostenta é apenas uma fachada. Na sua cabeça perdura o segredo que a faz fugir da sua cidade natal e que a impede de caminhar sozinha para casa.

Ao conhecer Richard - bem-sucedido, protector, o homem dos seus sonhos -, Nellie começa finalmente a sentir-se segura. Ele promete protegê-la de tudo para o resto da sua vida. Mas, de repente, começa a receber chamadas misteriosas. Algumas fotografias são mudadas de lugar no seu quarto. Alguém a persegue, alguém quer o seu mal. Mas quem?


Críticas:
«Surpreendente. Inesquecível. Chocante.» Publishers Weekly

«Prepare-se, não vai conseguir parar de ler.» Glamour

«Um thriller muito inteligente.» New York Times Book Review

«Uma ex-mulher irritada persegue uma jovem e inocente noiva que é uma cópia do seu antigo eu... ou assim parece. Uma vez que o leitor descobre que não pode ser só isso, a diversão é tentar descobrir a história antes de chegar ao fim. Nós não conseguimos! Fácil de ler, bem construído.» Kirkus Review

«Os leitores vão adorar o ritmo vertiginoso, as voltas e reviravoltas enquanto tentam decidir de quem suspeitar até que o suspense os leva a uma conclusão totalmente inesperada.» Booklist

«A Mulher entre Nós tem uma premissa deliciosamente inteligente e é psicologicamente engenhoso.» USA Today

«Esta incrível história galopa a uma velocidade vertiginosa, com um final surpreendente, de tirar o fôlego.» Book Vault

«Como uma casa de espelhos, A Mulher entre Nós manteve-me a adivinhar, mergulhando nas complexidades do casamento, da amizade e da absessão.» The Book Table

Sinopse:
Alex Taylor acorda sobressaltada. Está imobilizada e presa à mesa de um bloco operatório. Não faz ideia do que lhe aconteceu. Não imagina o que a espera.
De repente, apercebe-se de que não está sozinha. Na sala, encontra-se também um homem. Mas não se trata de um médico. É, sim, alguém que não só não a liberta como a obriga a fazer uma escolha inimaginável.
Quando Alex recupera os sentidos, tudo não parece passar de um pesadelo medonho. Um pesadelo que está longe de acabar pois não há quaisquer indícios do que aconteceu, e ninguém acredita nela. Mas Alex é incapaz de esquecer. Ostracizada pelos colegas, pela família e pelo namorado, Alex pergunta-se se não estará a ficar doida.
…até que aparece uma segunda vítima…

Não Adormeças é um thriller tão arrepiante que não o vai conseguir pousar. Tão aterrador que não vai falar noutra coisa.

Sinopse:
Prefácio: G. K. Chesterton
Para muitos Casa Sombria é o melhor romance de Dickens. Obra poderosa que segue várias histórias que se vão cruzando em torno de um complicadíssimo processo judicial, foi através desta obra que Dickens conseguiu agitar a consciência dos ingleses e levou à grande reforma judicial inglesa.

Vários testamentos deixados aparentemente pela mesma pessoa geram um processo gigantesco que se arrasta ano após ano e acaba por envolver quase toda a população de Londres. Nas dezenas de histórias menores de personagens que são, para sua surpresa, envolvidos no caso, Dickens vai estudando as diversas formas como um sistema judicial inoperacional e cego pode destruir vidas, amordaçar sentimentos e, acima de tudo, suspender os sonhos e o próprio dia-a-dia das pessoas independentemente do seu estrato social.

A cegueira da justiça é pois o principal personagem que leva o leitor numa viagem frenética, às vezes trágica, às vezes cómica, emocionante e apaixonada, entrelaçando histórias de amor, dramas familiares, adultérios, investigação policial, o mundo dos negócios e o mundo da miséria no bas-fond londrino.


Críticas:
«Um dos meus dez livros preferidos que recomendo a todos os leitores e candidatos a escritores.» Stephen King

«Com excepção de "O Monte dos Vendavais", este é o romance mais poderoso e assombroso da literatura inglesa do século XIX.» Vladimir Nabokov

«Um romance incontornável sobre a essência humana do bem e do mal.» Joseph Conrad

«Uma obra-prima do romance universal. Um romance de estrutura impossível onde o escritor consegue o milagre de nunca perder o leitor.» J. Hillis-Miller
Maio chegou!!!!


Este mês, com o apoio da Marcador, temos para oferecer, em sorteio, "Uma Herança de Amor" de Cristina Campos.
Para participarem, basta que comentem na rubrica o livro que estão a ler... 
Leiam as regras!


Regras da rubrica:
A cada participante é atribuído um ou vários números dependendo do nº de segundas que participam. Por exemplo, se um participante comentar nas 4 segundas, é atribuído a este participante 4 números, se participar apenas numa segunda, só será atribuído um nº.
São os números que vão a sorteio.
O vencedor, será anunciado sempre na segunda-feira do mês seguinte. 
Os participantes têm de estar atentos, para que depois possam enviar a sua morada para o mail do viajar. Se não o fizerem no prazo máximo de um mês, deixam de ter direito ao livro ganho.
O envio dos livros é feito apenas para Portugal Continental e Ilhas.



Sinopse:

Anna e Marina não se veem há muitos, muitos anos. Inseparáveis durante a infância nas praias ensolaradas de Maiorca, afastaram-se cada vez mais.

Anna, a irmã mais velha, loira e delicada, permaneceu na ilha, presa num casamento infeliz; Marina, a maria-rapaz da família, fez do mundo a sua casa e vive onde a leva o seu trabalho na Médicos sem Fronteiras. 
Quando descobrem que herdaram um moinho com uma padaria, as duas irmãs mal podem esperar para se livrar dele e continuar com as suas vidas. Mas, no momento da assinatura do contrato de venda do imóvel, Marina volta atrás. As circunstâncias e motivações por detrás da doação são demasiado misteriosas para serem ignoradas: quem era María Dolores? Que tipo de ligação tinha com elas essa mulher? 

Graças à padaria e às antigas receitas familiares, Marina, Anna e a sua filha Anita encontrarão força para perdoar os erros do passado e enfrentar o difícil futuro que as aguarda.

Uma Herança de Amor é um romance sobre a amizade feminina, segredos e coragem, na paisagem encantada de Maiorca.


E chegou o tão aguardado momento de revelar o vencedor da rubrica de Abril!!!!

A vencedora é...

Maribel Gomes

Parabéns!!!


Maribel tem, a partir de hoje, trinta dias para enviar para o mail do blogue os seus dados!!
ligialeituras@gmail.com


Por aqui estamos a ler...



E vocês, o que andam a ler??


Sinopse:
Num futuro distante, um holocausto nuclear devasta o continente africano e dá-se um genocídio numa das suas regiões. Os agressores, os Nuru, de pele mais clara, decidiram seguir o Grande Livro e exterminar os Okoke, de pele mais escura. Mas, depois de ser violada, a única sobrevivente de uma aldeia Okoke consegue escapar e refugiar-se no deserto. Dá à luz uma rapariga com cabelo e pele cor de areia e a mãe percebe, nesse momento, que a sua filha é diferente. Dá-lhe o nome de Onyesonwu, que significa "Quem Teme a Morte?".

Treinada por um misterioso xamã, Onyesonwu sabe que tem um destino mágico a cumprir: pôr fim ao genocídio do seu povo. A jornada para cumprir tal proeza irá pô-la em confronto com a natureza, a tradição, o amor verdadeiro, os mistérios da sua cultura… e, por fim, com a própria morte.


Sinopse:
Karen, esteticista de profissão, muda-se de Cartagena para Bogotá em busca de uma vida melhor. Ao chegar, não só consegue trabalho como depiladora n'A Casa da beleza como ainda se transforma na chave para resolver o mistério da morte de uma das suas clientes - uma jovem, vestida com o uniforme da escola, que aparece morta no dia a seguir a ter visitado Karen no salão.

Com quem se ia encontrar a cliente de Karen?

Entre conversas íntimas e confissões, Karen acabará por ser a confidente de uma psicanalista, da mulher de um congressista, de uma famosa apresentadora de televisão e de uma mãe desolada que busca justiça num país onde a verdade só pertence àqueles que podem pagar por ela.

A Casa da Beleza é uma radiografia descarada de um país em que os ideais sucumbem facilmente perante a corrupção, a injustiça e a cultura do dinheiro fácil. No melhor estilo da novela negra, esta é um,a história que mostra o pior da América Latina de hoje. Tendo por cenário um afamado salão de beleza de Bogotá, o tema de fundo são as relações de poder, desenhadas a partir das vozes de três mulheres que vão tecendo uma trama de histórias para desmascarar uma sociedade construída sobre mentiras.


Críticas:
«Num estilo mordaz e acutilante, Melba Escobar coloca o dedo na ferida na sua crítica à cultura machista e classista com uma história em que diversas mulheres, de condições diferentes, procuram justiça num país afundado em corrupção e desespero.»
Jorge Franco

«Tão arrepiante como uma depilação com cera quente.»
Glamour

«Uma história terna e reveladora, escrita com um toque delicado.»
The Times
br/> «A escrita é inteligente, a história admirável e a autora verdadeiramente dotada para o retrato de personagens e incisiva na sua exposição da misoginia.»
Lovereading UK

«Melba Escobar dá-nos uma perspectiva da sociedade colombiana, no microcosmo da Casa da Beleza, a partir de uma lente feminina, onde as relações raciais, a corrupção e o problema do género têm telhados de vidro já aceites pela sociedade. O tom confessional e sensual transmite um mundo de relações violentas, seja através de acções ou palavras, um mundo de mal-entendidos e contradições.»
Bookwitty

«A Casa da Beleza é um e muitos livros ao mesmo tempo: uma novela social, uma história urbana, um thriller com corrupção na política em segundo plano. O romance de Melba Escobar, no entanto, é antes de mais sobre a violência com origem nas mentiras neste país, em todas as diferentes camadas da sociedade.»
Arcadia

Sinopse:
Encontrei-te nas Páginas de Um Livro é um romance sobre a força perdurável do amor. Jean-Pierre Zahardi, galerista na Rive Gauche, é um espírito livre. Paulina Homs, com uma tranquila vida familiar em Barcelona, chega a Paris para o casamento da prima. Como se o destino o tivesse reparado, entre eles nascerá uma atração inesperada que mudará as suas vidas para sempre.

Este livro é a crónica da procura e da reconstrução de uma história de amor, a de Paulina e Jean-Pierre, através das recordações, dos documentos e do testemunho das pessoas que conheceram a paixão clandestina do casal. Será a filha de Paulina, Gina, que descobrirá muitos anos depois da morte da mãe o grande amor que a marcou para sempre.

Aguarda o leitor uma viagem pelas livrarias mais bonitas do mundo, onde estão dispersos os testemunhos misteriosos e comoventes desse amor, e uma viagem no tempo, para descobrir aqueles quatro dias únicos e inesquecíveis. Eternos.


Opinião:
Nesta obra vivemos um grande AMOR, o amor entre Paulina e Jean-Pierre. Apenas estiveram juntos quatro dias. Quatro dias que os marcou de tal forma, que perdurou durante toda as suas vidas. Esse amor é descoberto muitos anos depois da morte de Paulina pela sua filha Gina, e é ela que vai à descoberta dessa paixão que marcou tanto a sua mãe.
De uma forma muito fluída e envolvente, a obra vai “saltando” entre o passado de Paulina e o presente de Gina.
Paulina é casada com Manuel Castro Homs, tem uma filha de 5 anos (Gina) e vai sozinha de Barcelona a Paris, ao casamento da sua prima Julie, já que o seu marido está ocupado com muito trabalho e não gosta de viajar. É nessa cerimónia que conhece Jean-Pierre, a primeira impressão que ela tem, é que ele é um melga e um convencido com muito paleio. Mas no fim da festa algo mudou e uma grande atração entre eles aconteceu. Até ao regresso de Paulina a Barcelona, vão-se encontrar e conhecendo melhor, vão alimentando um grande amor, um daqueles amores difíceis de encontrar, um amor para toda a vida. Paulina regressa para a sua família, embora Jean-Pierre lhe peça que fique. Jean- Pierre é um coleccionador de livros sobre borboletas, muitas vezes viaja a países longínquos para adquirir mais um livro. Como prova do seu grande amor, Paulina ao viajar por diversos países procura e dá-nos a conhecer as maiores e mais belas livrarias (chegou a estar na cidade do Porto na livraria Melo), onde deixa o seu cartão-de-visita no meio de diversos livros sobre borboletas, para que um dia Jean-Pierre os encontre e saiba que nunca o esqueceu e que o trás sempre na mente e no coração.
O culminar acontece quando Gina vai ao encontro de Jean-Pierre e lhe revela este gesto de amor, da sua mãe para com ele.
É “engraçado” o contraste entre os amores de Gina (uma mulher aberta, que tem vários romances ocasionais), com o amor de Paulina.

Uma obra que mesmo para os mais cépticos, que não acreditam no amor à primeira vista, mas sim no amor que se vai construindo ao longo do tempo, vão se encantar com o carinho e a ternura entre estas duas personagens.
Para quem adora ler, vai adorar esta viagem pelo amor e pelos livros.

Para terminar, vou transcrever um pequeno parágrafo que adorei de uma citação de Jean-Pierre, foi quando a opinião de Paulina se alterou e começou a acha-lo mais interessante e atraente.
“ – Abrir um livro é, na minha opinião, descobrir mundos, viver outras vidas, dar sentido à nossa. Viajar para a frente e para trás. Criar histórias. Chorar e rir. Um jornal é sempre a mesma coisa. Os dias são demasiado parecidos. Nunca acontece nada. E quando acontece algo importante, também não o contam. A meu ver, ler livros é, talvez, a única forma de fantasiar um pouco. Cada um tem o seu sistema e as suas manias. Mas esta é a solução que, pelo menos para mim, me serviu para fugir do aborrecimento e para sair da porta giratória.”

Para mais informações passem por aqui.


Sinopse:
Elsa tem sete anos de idade, quase oito, e é diferente.
Para já, tem como melhor - e única - amiga a avó de setenta e sete anos de idade, que é doida: não levemente taralhoca, mas doida varrida a sério, capaz de se pôr à varanda a tentar atingir pessoas que querem falar sobre Jesus com uma arma de paintball, ou assaltar um jardim zoológico porque a neta está triste. Todas as noites, Elsa refugia-se nas histórias da Avozinha, cujo cenário é o reino de Miamas, na Terra-de-Quase-Acordar, um reino mágico onde o normal é ser diferente.
Quando a Avozinha morre de repente e deixa uma série de cartas a pedir desculpa às pessoas que prejudicou, tem início a maior aventura de Elsa. As cartas levam-na a descobrir o que se esconde por detrás das vidas de cada um dos estranhíssimos moradores de um prédio muito especial, mas também à verdade sobre contos de fadas, reinos encantados e a forma como as escolhas do passado de uma mulher ímpar criam raízes no futuro dos que a conheceram.
"A Minha Avó Pede Desculpa" é uma belíssima história, contada com o mesmo sentido de humor e a mesma emoção que o romance de estreia de Fredrik Backman, o bestseller internacional "Um homem Chamado Ove". 

Sinopse:
O escritor Nuno Camarneiro decide viajar até uma zona de guerra no Médio-Oriente para melhor entender as razões do conflito e de quem nele participa, juntando-se a um jornalista turco. Mas o que começa por ser uma visita de estudo transforma-se rapidamente num pesadelo, quando ambos são sequestrados por um grupo de fundamentalistas islâmicos e encerrados num barracão que partilham com outras vítimas: uma freira ortodoxa, um engenheiro holandês, um soldado americano e um francês misterioso e suicida.

Ao longo de várias semanas, terão de encontrar estratégias de sobrevivência para não enlouquecerem nem perderem a esperança: contam histórias, revisitam memórias, inventam jogos e vidas inteiras, tornam-se guerrilheiros da ficção.

Numa guerra entre homens, ideias, deuses e civilizações, não há partes neutras, e é difícil distinguir as vítimas dos agressores. A verdade escreve-se em muitas línguas, como as histórias, os romances e os sonhos de cada um.


Este mês de Abril com o apoio da MARCADOR temos para oferecer, em passatempo nesta rubrica, um exemplar de "Encontrei-te nas Páginas de um Livro" de Xavier Bosch.
Leiam as regras...





Encontrei-te nas Páginas de Um Livro é um romance sobre a força perdurável do amor. Jean-Pierre Zahardi, galerista na Rive Gauche, é um espírito livre. Paulina Homs, com uma tranquila vida familiar em Barcelona, chega a Paris para o casamento da prima. Como se o destino o tivesse reparado, entre eles nascerá uma atração inesperada que mudará as suas vidas para sempre. 

Este livro é a crónica da procura e da reconstrução de uma história de amor, a de Paulina e Jean-Pierre, através das recordações, dos documentos e do testemunho das pessoas que conheceram a paixão clandestina do casal. Será a filha de Paulina, Gina, que descobrirá muitos anos depois da morte da mãe o grande amor que a marcou para sempre.

Aguarda o leitor uma viagem pelas livrarias mais bonitas do mundo, onde estão dispersos os testemunhos misteriosos e comoventes desse amor, e uma viagem no tempo, para descobrir aqueles quatro dias únicos e inesquecíveis. Eternos.

Regras da rubrica:
A cada participante é atribuído um ou vários números dependendo do nº de segundas que participam. Por exemplo, se um participante comentar nas 4 segundas, é atribuído a este participante 4 números, se participar apenas numa segunda, só será atribuído um nº.
São os números que vão a sorteio.
O vencedor, será anunciado sempre na segunda-feira do mês seguinte. 
Os participantes têm de estar atentos, para que depois possam enviar a sua morada para o mail do viajar. Se não o fizerem no prazo máximo de um mês, deixam de ter direito ao livro ganho.
O envio dos livros é feito apenas para Portugal Continental e Ilhas.

Por aqui estamos a ler...


E vocês?? O que andam a ler??

Sinopse:
Perto de uma pequena cidade nos arredores de Istambul, um escavador de poços e o seu aprendiz são contratados para procurar água num terreno baldio. À medida que escavam o poço, metro a metro, sob um calor abrasador, vai-se desenvolvendo uma forte ligação entre ambos, como se fossem pai e filho, de uma forma nunca antes sentida quer pelo homem de meia-idade e fracos recursos quer pelo rapaz, de uma família da classe média, cujo pai desaparecera após ter sido detido por envolvimento em atividades políticas subversivas.

Os dois trocam histórias que refletem diferentes visões do mundo e acabam por depender um do outro. Mas na cidade, onde se abastecem de provisões e onde procuram distrair-se ao final do dia, o rapaz encontra uma atração irresistível. A Mulher de Cabelo Ruivo, uma artista encantadora ligada a uma companhia de teatro itinerante, atrai o seu olhar e parece igualmente fascinada por ele. o maior sonho do rapaz é realizado e, obcecado com este arrebatamento, esquece o escavador que vem a sofrer um acidente. o rapaz parte de regresso a Istambul e somente anos depois sabe qual o destino do seu mestre, e descobre finalmente quem era a misteriosa mulher de cabelo ruivo.

Uma envolvente história de amor, laços familiares e mistério, tradição e modernidade, escrita por um dos maiores escritores do nosso tempo.


Críticas:
«A obra de Orhan Pamuk adverte-nos que devemos sempre questionar o passado, sem contudo o negar ou esquecer. A história - pessoal, imaginada, real - leva-nos a recordar, a pensar melhor»
Financial Times

«Fascinante¿ uma intensa parábola política que nos diz muito sobre a Turquia atual .»
Evening Standard

«Um final que leva o leitor a reiniciar o livro.»
The Sunday Times

«Como todas as boas obras de ficção que contêm crítica política e social, este romance mostra bem que a forma de a transmitir ao leitor deve igualar o valor daquilo que é dito.»
The Guardian

«Orhan Pamuk estabelece de forma magistral o contraste entre o Oriente e o Ocidente, a tradição e a modernidade, o poder da ficção literária e a inevitabilidade do realismo.Como sempre, aborda temas de peso com um enorme talento. O resultado é impressionante e de rara beleza.»
Booklist


Guy Montag é um bombeiro. O seu emprego consiste em queimas livros proibidos.


Sinopse:
Guy Montag é um bombeiro. O seu emprego consiste em destruir livros proibidos e as casas onde esses livros estão escondidos. Ele nunca questiona a destruição causada, e no final do dia regressa para a sua vida apática com a esposa, Mildred, que passa o dia imersa na sua televisão. Um dia, Montag conhece a sua excêntrica vizinha Clarisse e é como se um sopro de vida o despertasse para o mundo. Ela apresenta-o a um passado onde as pessoas viviam sem medo e dá-lhe a conhecer ideias expressas em livros. Quando conhece um professor que lhe fala de um futuro em que as pessoas podem pensar, Montag apercebe-se subitamente do caminho de dissensão que tem de seguir.

Mais de sessenta anos após a sua publicação, o clássico de Ray Bradbury permanece como uma das contribuições mais brilhantes para a literatura distópica e ainda surpreende pela sua audácia e visão profética.


Até onde podemos ir para proteger aqueles que amamos?



Sinopse:
Marianne Glass é artista e aparece morta, caída do telhado. Toda a gente insiste tratar-se de um acidente, excepto Rowan Winter, em tempos a sua melhor amiga. É que Marianne sempre sofreu de vertigens e nunca se aproximaria da beira de um telhado.
Em tempos, Marianne e a sua família significavam o mundo para Rowan. Para uma adolescente órfã de mãe e com um pai ausente, aquela família intelectual e cheia de vida representava um mundo de glamour e oportunidades.
Mas desde que se afastaram, Rowan sabe de Marianne apenas pelos jornais: a rápida ascensão na cena artística londrina, o romance com o seu galerista. Para descobrir as causas da sua morte, Rowan tem de saber mais. Estaria angustiada com alguma coisa? Em perigo? Começa então a procurar pistas: nas obras mais recentes de Marianne, nas suas relações mais próximas e na amizade recente com um artista.
Mas quanto mais fundo vai na história, mais sinistro tudo se torna. E um segredo do passado faz com que também ela se comece a preocupar com a sua sorte…


Críticas:
«Uma intriga elegante, personagens esplêndidas e uma reviravolta de matar.» Sunday Mirror

«Fica Comigo confirma a reputação da autora.» Daily Mail

«Esta história inteligente e cativante entra-nos na cabeça e não sai de lá. Que arrepiante.» Heat

«Uma contadora de histórias estupenda.» Irish Independent

«Um thriller psicológico cheio de tensão.» Marie Claire

«Genial. Espantoso.» Sun

Blogger Templates by Blog Forum