O livro escolhido foi a última obra do Pedro Guilherme-Moreira, os comentários seguem abaixo.
Se leu dê a sua opinião também, na zona dos comentários!
Se não leu, fique atento e siga as opiniões!



Opinião do Vasco:

Único. Engenhoso. Perspicaz.
O “Livro Sem Ninguém” é, em simultâneo, isso mesmo e nada disso. Trata-se de um livro com e sem personagens. O autor não lhes oferece um nome nem uma caracterização objectiva, mas elas podem ter os nomes que preferirmos e apresentarem a aparência que as nossas mentes lhes quiserem dar.
Confuso? Nem por isso.
Original? Bastante.
Neste livro único, a acção, os detalhes, a descrição, o espaço, os objectos ensinam-nos a entender o desenvolvimento da história, a tal que aparentemente não possui personagens, mas que, obviamente, as tem, embora nos sejam apresentadas de uma forma singular.
A escrita de Pedro Guilherme-Moreira é de uma beleza invulgar, uma quase-poesia numa perfeita-narrativa.
Sendo eu fã do autor, logicamente aconselho a leitura do “Livro Sem Ninguém” porque de facto é bom. Mas preparem-se, pois nós, leitores, também entraremos nele.

Opinião da Paula:

Diferente! Esta é a palavra que me vem à mente quando penso nesta obra de Pedro Guilherme-Moreira!
Uma obra onde não existem personagens! Como é isso possível? O autor coloca os objectos em movimento. Os objectos, as estações e consequentemente as ideias das personagens que não existem - afinal o livro é sem ninguém! O que existe realmente, são as suas acções, demonstradas pelos seus pertences!
Objectos de uma rua onde existe uma escola, uma horta e muita cor; que mudam de espaço e de tempo  mostrando ao leitor a face do racismo, da violência doméstica, do crime, os problemas do jovens e da juventude em geral!
Esta é, sem dúvida, uma leitura diferente, não havendo personagens agarramo-nos aos objectos o que pode dificultar o apego ao livro. No entanto, creio que o autor estava consciente deste risco, quando enveredou por este caminho diferente (como eu já referi), arrojado e arriscado!
Parabéns ao Pedro por esta estória, por esta obra e principalmente por ter conseguido ser original!

9 comentários:

    On 06 maio, 2014 Denise disse...

    Gostei imenso deste livro.

    A rua do arco-celeste tem muita coisa para contar. Das suas coisas, muito há a saber. Da ausência das pessoas, há a presença das pequenas coisas e, essas, também contam coisas.
    Histórias com intrigas, com traição e abandono, cortinas que se movimentam pela curiosidade alheia, óculos Ray-Ban com gotas de sangue têm muito a dizer, bem como a bengala, o xaile e os sapatos vermelhos da casa vermelha. A escola e os bolas arrumadas à sexta-feira, também. O carreiro, esse, esconde lágrimas anónimas, e mais histórias feitas a partir de coisas que se separam pela distância de quem as vem juntar na mesma dor.
    Assim, nessa genialidade do ninguém, Pedro Guilherme-Moreira obriga o leitor a dar o melhor de si, e quando dá por ele, as pessoas surgem dentro das suas coisas, nessa pequena rua que de tantos nadas, vai recuperando das perdas e ganhando novos dias depois de um ano particularmente penoso.
    http://ler-te-ver-te.blogspot.pt/2014/04/livro-sem-ninguem-pedro-guilherme.html

    Boas leituras!

     

    Grato a todos pela compreensão profunda (material e formal) do que deixei para trás, porque um livro fica sempre para trás e acima do autor, que se deve reduzir à sua insignificância. A bem dizer, eu agora virei arrumador de carros e produtor de vídeos de escritores ibéricos em festivais literários :). Abraço forte.

     
    On 06 maio, 2014 LC disse...

    Disseram tudo :)

    Simplesmente adorei. :)

    Lígia

     
    On 06 maio, 2014 Vasco disse...

    :)

     

    Estou a ler.
    Agrada-me bastante,mAS SÓ AMANHÃ VOS ENVIAREI A MINHA OPINIÃO...QUANDO CGEGAR AO FIM!
    aTÉ AMANHÃ.

     
    On 08 maio, 2014 Paula disse...

    Ficamos à espera Guiomar!!

     
    On 08 maio, 2014 Paula disse...

    Ficamos à espera Guiomar!!

     

    Como prometido aqui vai a minha opinião.
    Obra que prima pela descrição pormenorizada das pessoas,objectos e paisagem do dia-a dia que evolui num espaço pré-definido "rua do arco-celeste" mesmo ao fundo do Bairro,ao sabor do decorrer dos meses que se vão sucedendo,de estação em estação com todas as mutações inerentes à Natureza em mudança que se reflecte nos próprios habitantes do bairro.
    Rico em recursos estilísticos,desde a metáfora,à antítese,à enumeração,à personificação...
    Esta narrativa não é um " livrosemninguém "...cada detalhe à volta do qual se desenvolve, ganha vida,está repleto,é de todos e de ninguém.
    Adorei!

     

    Opinião da Numa de Letra:

    http://numadeletra.com/livro-sem-ninguem-de-pedro-guilherme-58204

     

Blogger Templates by Blog Forum